Saturday, November 11, 2006

Cidade Livre, a Lapa Brasiliense, terra de putas, jogatinas e cabarés. Reduto de artistas de guetos, poetas mortos, diversão suja de ricos. Cidade Livre, fosso de diversão do Distrito Federal. Antro de pecado e graça.

Putas gordas caminhando pela rua, oferecendo a preços módicos a única coisa que lhes foi dada de presente. Jogadores febris por um carteado, ávidos pela diversão de curingas e pelo dinheiro rápido, prontos a apostarem o pouco que tem e o muito que nunca viram. Tudo isso em três avenidas lotadas de cabarés prontos para abrigar toda sorte de gente, com sorte e sem ela.

Todos ali, prontos para se divertirem com aquilo que o dinheiro pode pagar para a mais habilidosa puta de todas, a Cidade Livre.

Com requintes de mulher insaciável ela trava seus amantes entre suas avenidas, oferecendo o gozo de sua vias, assim, puta, vadia, Geni, ela domina e faz voltar todas as noites, todos os pobres, todos os ricos, todos os seus filhos. Filhos a quem chama pelo nome, filhos que amamenta e faz gozar.

Sobre essa babel ergueram a capital do nosso país, reflexo e essência de um povo que sabe viver, mas esconde seus segredos em suas Cidades Livres.


Inferno cristão e paraíso candango.

4 comments:

Manu. said...

Adorei esse.
:)

Anonymous said...

Bases de uma capital; plano piloto!!!
beijos

Klaus said...

E a sua Cidade Livre qual é?

Eu não tenho uma... angústia, angústia...

Lazari said...

Gosto das suas tiradas bem humoradas e das imagens pesadas, à moda de Augusto dos Anjos...