Saturday, November 25, 2006

Que menina! Ela começa com uma cara meio fechada e um "Olha!", pronto, o coração da uma parada ansiosa e todos os próximos segundos de espera pela frase anunciada são angustiantes.

Pode ser uma simples conclusão, afirmação, explicação, repreensão, ou simplesmente aquilo que você queria ouvir. Mais um pouco de conversa e uma espreguiçada, aquela, sem pudor, a barriga aparecendo, o umbigo se mostrando, Ali! o momento onde todas as forças são direcionadas para a função de podar desejos e fazer agir naturalmente. Vamos, lá, é possível.

Tenta-se falar, tenta-se agradar, mas o desejo é ouvir, besteiras, idéias, histórias, tudo para ver aqueles lábios se moverem, todo aquele corpo falando por gestos fortes, a volta sutis, toda a sensualidade liberta de vulgaridade e pudor. Aquele feminino sem resquícios de opressão masculina, social, cultural.

Na bíblia a fé vem pelo ouvir, ironicamente o desejo e o gozo usam a mesma via.

"Outra beleza, outra beleza você tem
Que põe cama e mesa
E mais beleza no mundo também."

3 comments:

Lívia said...

Que afortunada a mulher para quem foram dedicadas tais palavras!!!
beijos

Klaus Maia said...

Lindo, Brasília tá fazendo bem pra tua arte, seja ela qual for...

Klaus said...

Ah! manda um beijo pra ela!