Tuesday, December 12, 2006

Tudo começa em alguma coisa. Tudo começa na cabeça. Antes da cabeça o que vem? Onde as coisas se escondem antes de se tornarem coisas em nossas cabeças? As coisas com certeza vem de fora, passam pra cabeça e as vezes saem da cabeça novamente e se ficam na cabeça se transformam e saem de outra maneira. Várias vezes não conseguimos identificar a forma que tinham quando entraram na cabeça. Nossa cabeça tem o dom de transformar as coisas de forma quase divina. A vê e copia e modifica e cospe de volta e então transformamos o mundo em nosso mundo. Mentes transformadoras de realidade.
Quando se escreve é assim. Mas tem coisas na mente que nem mesmo o dono da mente sabe de onde elas surgem. O dono da mente vai acumulando coisas a serem modificadas e quando modifica uma determinada coisa pode nem mesmo se lembrar como ela entrou na mente.

É normal as pessoas que estão a volta da pessoa que está cuspindo o transformado pra fora da mente ficarem tentando adivinhar que forma a coisa transformada tinha antes de virar coisa da mente. As vezes elas erram. As vezes acertam. Mas o dono da mente que transforma não é obrigado a se lembrar de como as coisas que estão transformadas eram antes de se tornarem coisas da mente. Somos artistas por isso. Porque esquecemos que apenas transformamos e gostamos de pensar que criamos. É bom pensar em originalidade. É bom pensar em singularidade. Mas toda minoria se repete. Se toda minoria estivesse junta seria maioria. Mas a minoria não gosta. Minoria adora ser minoria! Olha o assunto mudando. Só queria falar que as coisas que saem aqui estão ai por toda parte. Por todo o todo. Mas eu roubei uma pequena parte que não pode ser identificada. Elas ficam todas misturadas e esqueço delas e elas se transformam e cuspo. E as pessoas lêem. Vêem. Ouvem. E todas analisam e algumas julgam e algumas gostam. Gosto quando elas gostam e só gosto quando julgam se julgam bem. Se não gosto delas não estou nem ai.

A busca é por transformar como ninguém ainda transformou e de preferência aquilo que nunca foi transformado. Tem pessoas que acham isso impossível. Tem pessoas que acreditam em Deus. Tem pessoas que não acreditam em nada.

2 comments:

Lívia said...

Eu acredito no seu potencial

Klaus said...

O meu acreditar é intransitivo.
Eu acredito.