Tuesday, September 11, 2007

Foi antes dele terminar de engolir a cerveja que antes estava no copo. Uma golada rápida, mas capaz de esvaziar o copo cheio. Foi quando afastou o copo vazio da boca que encheu olhos e coração. Encontrou naqueles olhos a vida que já estava desacreditava. Malandro que era virou adolescente. Criança com doce na boca.
Rejeito cantou solitário sambas de amargor. Viu um mundo vazio virar mundo de dor. Gozou por nada diversas vezes. Pela falta. Sem casa girou um mundo, mas mundo nenhum era melhor que seu lar. Aquele ainda incógnita.

2 comments:

reles soturno said...
This comment has been removed by the author.
reles soturno said...

"Rejeito cantou solitário sambas de amargor. Viu um mundo vazio virar mundo de dor"

dá samba.